O Programa Nacional do Hidrogênio é um meio de pesquisa e desenvolvimento científico-tecnológico para o uso sustentável do hidrogênio como fonte de energia. Ele visa contribuir para a incorporação do hidrogênio nas matrizes energéticas e indústrias brasileiras, proporcionando melhorias nos indicadores sociais, ambientais e de competitividade nacionais. 

Fique conosco neste artigo e veja como o Programa Nacional do Hidrogênio vai auxiliar na transição energética e na busca por fontes de energia renováveis. Boa leitura!

O que é o Programa Nacional do Hidrogênio?

O Programa Nacional do Hidrogênio (PNH) é uma iniciativa do governo federal cujo objetivo é aumentar a participação da energia hidrogenada no arranjo energético nacional. Esse por sua vez, prevê a criação de uma rede de abastecimento de hidrogênio no país, bem como o desenvolvimento de tecnologias para a sua produção, armazenamento e utilização.

O PNH também visa estimular a indústria nacional de equipamentos e componentes para os veículos a hidrogênio, além de promover o uso desta fonte energética em outras áreas, como na geração de eletricidade.No Brasil, ele está sendo desenvolvido pelo Ministério de Minas e Energia (MME), em parceria com outros órgãos do Governo Federal, estaduais e municipais, além da iniciativa privada.

Quais os objetivos do Programa Nacional do Hidrogênio?

O Programa Nacional do Hidrogênio pretende desenvolver a tecnologia do hidrogênio no Brasil, com foco na mobilidade, geração de energia e armazenamento.

Ele é dividido em três eixos: 

  • Produção, armazenamento e transporte de hidrogênio;
  • Veículos leves movidos a hidrogênio;
  • Geração de energia elétrica a partir de hidrogênio;

O PNH visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa no país, além de gerar novos empregos e oportunidades de negócios

A iniciativa também pretende contribuir para o desenvolvimento tecnológico nacional, tornando o Brasil referência mundial em tecnologias limpas. O programa também procura criar uma indústria nacional de hidrogênio, que possa atender às demandas do mercado brasileiro e exportar para outros países.

A importância do hidrogênio como fonte de energia renovável

O hidrogênio é uma das fontes de energia mais limpas e renováveis. A combustão do hidrogênio produz apenas água como subproduto, significando não haver emissões de dióxido de carbono (CO) ou outros gases poluentes. Além disso, o hidrogênio pode ser produzido a partir de fontes renováveis, como a energia solar e eólica.

O Programa Nacional do Hidrogênio foi criado para incentivar o uso do hidrogênio como fonte de energia limpa e renovável. Sendo um facilitador para o acesso à tecnologia do hidrogênio, estimulando a pesquisa e seu desenvolvimento. Além disso, promove a implantação de projetos piloto e demonstrativos utilizando tal elemento.

Vantagens do hidrogênio como fonte de energia 

O hidrogênio é um gás incolor, inodoro e insípido que, na natureza, se encontra misturado com outros gases. Ele, é o elemento químico mais leve e abundante do mundo. A maioria do hidrogênio existente é gasoso, mas também pode ser encontrado na forma de líquido ou sólido. E, é altamente inflamável e quando queimado em ar ou oxigênio, produz calor e luz.

A utilização de hidrogênio como fonte de energia apresenta diversas vantagens em relação a outras fontes de energia, como os combustíveis fósseis. Em primeiro lugar, é uma fonte de energia limpa e renovável, pois sua queima não produz dióxido de carbono (CO) nem outros gases poluentes. Além disso, pode ser armazenado e transportado facilmente, podendo ser usado em veículos movidos a combustível (carros, ônibus, caminhões, dentre outros), geradores elétricos e outras máquinas.

Outrossim, destaca-se a vantagem dele poder ser produzido a partir de diversos combustíveis fósseis (como o petróleo), bem como a partir da água (por meio da eletrólise). Dessa forma, mesmo que as fontes fósseis acabem um dia, ainda será possível usar o hidrogênio como fonte de energia.

Os desafios da popularização da tecnologia de combustível hidrogênio no Brasil

A popularização da tecnologia de combustível de hidrogênio no Brasil apresenta diversos desafios, tais como:

  • A falta de uma política nacional para o setor: 

O Programa Nacional do Hidrogênio é a única iniciativa oficial do governo federal voltada para o tema, porém ele ainda está em estágio inicial de implementação e carece de uma visão estratégica mais ampla.

  • A escassez de recursos hídricos no país: 

O Brasil é um dos poucos países com potencial para produzir hidrogênio a partir da água, mas a falta de investimentos em infraestrutura hídrica (como barragens e usinas hidrelétricas) limita a capacidade de o país de aproveitar essa vantagem natural.

  • A falta de experiência com a tecnologia: 

O Brasil ainda não possui nenhuma usina piloto ou comercial de produção de hidrogênio, dificultando o desenvolvimento de um ecossistema em torno da tecnologia.

  • A alta dependência do petróleo: 

O País é um dos principais produtores e exportadores mundiais de petróleo, e sua economia está fortemente dependente do setor. Logo, isso cria um enorme obstáculo para qualquer iniciativa que busque reduzir a dependência dele, como no caso da tecnologia de combustível de hidrogênio.

O Programa Nacional do Hidrogênio e a criação de um mercado nacional de hidrogênio

Como foi visto, o Programa Nacional do Hidrogênio (PNH) visa desenvolver a tecnologia do hidrogênio como um combustível alternativo para a matriz energética brasileira. Ele é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e executado pelo Departamento de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (DGP).

O PNH é dividido em três etapas: 

  • Pesquisa, desenvolvimento e demonstração (PD&D);
  • Inovação Tecnológica;
  • Apoio Institucional;

Nos últimos anos, o programa tem investido na criação de um mercado nacional de hidrogênio, através da realização de leilões para a construção de usinas piloto e do estímulo à produção de hidrogênio verde. Assim, apesar dos avanços nos últimos anos, o Plano Nacional do Hidrogênio enfrenta alguns desafios, como a falta de uma política nacional e a baixa participação da indústria no programa. 

Entretanto, o MME acredita que o PNH tem grande potencial para contribuir com a transição energética do Brasil rumo à economia baixa em carbono, indo de encontro com os objetivos dos 3Ds da energia. Embora enfrente diversos desafios, o Programa Nacional do Hidrogênio é de fundamental importância para o Brasil e o mundo. Com ele, o Brasil se torna um dos líderes mundiais na produção de energia limpa a partir do hidrogênio, e isso tem um impacto significativo na redução das emissões de gases do efeito estufa.

 

O que achou deste artigo? Deixe sua opinião nos comentários, compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da Ledax para outras novidades.

Até a próxima!